PROGRAMA VIATRÂNSITO: RELACIONAMENTO COM A SOCIEDADE

Na busca de maior comprometimento com a sociedade e com a melhoria da qualidade de vida no trânsito, o CFC VIACENTRO desenvolve o Programa Viatrânsito em instituições santamarienses.

No mês de julho, o programa trabalhou conceitos, normas e informações de como dirigir defensivamente para evitar acidentes junto aos colaboradores das empresas: Expresso Medianeira, DV Informática, Silenkar, Anbrasko e Agrimec.

No últimos meses, mais de 280 pessoas foram beneficiadas com as ações educativas do Viatrânsito. Ainda neste ano, têm ações previstas para o mês de setembro na Semana Nacional do Trânsito.

Confira as fotos do evento na Expresso Medianeira

Confira as fotos do evento na DV Informática

Confira as fotos do evento na Silenkar

Confira as fotos do evento na Anbrasko

Confira as fotos do evento na Agrimec


HOMENAGEM AO MOTORISTA

  Em 25 de Julho é comemorado o Dia do Motorista porque também é Dia de São Cristóvão – o Santo padroeiro desse profissional. Todo ano, o Sest Senat faz homenagem a essa data com uma programação especial que encerra com a tradicional Procissão de São Cristóvão, que contou mais uma vez com a participação da equipe do CFC VIACENTRO, no dia 27.

  A colaboração da empresa foi de extrema importância para o sucesso da ação pela conscientização da responsabilidade de todos para um trânsito mais seguro.

Confira as fotos da Equipe VIACENTRO na Procissão de São Cristóvão

NÚMERO DE ACIDENTES SÃO FREADOS PELA LEI SECA


Os acidentes reduziram 14%, e as mortes 15,2% nas estradas gaúchas quando comparados com os 28 dias anteriores à lei.
 

   Após um mês em vigor, a lei de tolerância zero ao álcool no trânsito conseguiu frear a violência nas estradas do Rio Grande do Sul, que em 2008 vinha crescendo mês a mês.

  Dados levantados pelo Jornal Zero Hora sobre os primeiros 28 dias da nova legislação mostram queda no número de acidentes, mortes e feridos na rodovias estaduais e federais em comparação ao mesmo período anterior à medida.

    Nos últimos cinco anos, a tragédia nas estradas crescia no Estado nos primeiros cinco meses deste ano. Em janeiro, foram registradas 66 mortes. Em maio, houve 77 – uma curva ascendente. Nos primeiros 28 dias da nova lei, as mortes ficaram em 56 nas rodovias federais e estaduais gaúchas.

  A tendência de elevação foi quebrada a partir de 20 de junho, quando passou a ser proibida no país a combinação entre álcool e direção.

  A redução percebida nas estradas também aparece nas emergências hospitalares. No Hospital de Pronto Socorro e no Cristo Redentor, em Porto Alegre, os atendimentos de acidentados caíram 10,2% e 18,2%, respectivamente. No Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), os resgates de envolvidos em colisões e capotagens diminuíram 18,5% em 26 dias, quando comparados com o mesmo intervalo de dias antes da lei entrar em vigor.

   Em outros estados do país, os indicadores também estão em queda. O Instituto Médico-Legal de São Paulo já registrou redução de 63% nas mortes provocadas por acidentes de trânsito na cidade de São Paulo. O levantamento do IML paulista compara as três primeiras semanas de junho, período que antecedeu a lei, com as três semanas posteriores.

  Na primeira fase, a média era de 11,7 mortos na quinta, sexta, sábado e domingo de cada semana. Depois da implantação da lei, a média caiu para 4,3 mortos em acidentes de trânsito no mesmo período.

Facebook