Confira as informações

Os candidatos sorteados na segunda chamada da CNH Social têm até a próxima sexta-feira (19/09) para dar início a seu processo de habilitação. Os contemplados deverão encaminhar-se ao Centro de Formação de Condutores (CFC) no qual realizaram a inscrição para abrir seu serviço, de acordo com a categoria escolhida quando se inscreveram.

Além das condições e documentos necessários para a abertura do procedimento de habilitação, os candidatos assinarão declaração de responsabilidade e deverão apresentar comprovação de que se encontram domiciliados no Estado do Rio Grande do Sul há no mínimo dois anos. Para isso, serão considerados os seguintes documentos:

- comprovante de residência no nome do selecionado (contas de água, luz e telefone) com no mínimo dois anos de postagem, ou

- declaração, assinada pelo proprietário/locatário do imóvel onde reside o selecionado, atestando domicílio do/a candidato/a há, no mínimo, dois anos. Nesse caso, deve também será apresentada cópia de documento de identidade e de comprovante de residência no nome do/a declarante, ou

- comprovante de matrícula em qualquer instituição de ensino no Estado do Rio Grande do Sul, com no mínimo dois anos de expedição, ou

- contrato de trabalho, contracheque ou documento correlato que comprove vínculo empregatício no Estado há, no mínimo, dois anos.

Consulte a lista de contemplados, cronograma e mais informações sobre a CNH Social no link Institucional ou no CFC mais próximo.

Fonte: Assessoria de Comunicação do CFC Viacentro, de acordo com Detran /RS.

 

Semana Nacional de Trânsito tem como tema: “Cidade para as pessoas: proteção e prioridade ao pedestre”

Para incentivar o debate nesta Semana Nacional de Trânsito, que tem como tema Cidade para as pessoas: proteção e prioridade ao pedestre, o Detran/RS realizou um levantamento sobre acidentalidade envolvendo pedestres no Rio Grande do Sul.

O estudo analisou todos os acidentes com morte envolvendo pedestres entre 2007 a 2013, apontando que as mortes de pedestres no RS ocorrem mais à noite. Nesses sete anos, 2.936 pedestres morreram em acidentes de trânsito no Estado, cerca de 21% do total de 13.968 vítimas fatais no período.

Embora o número venha caindo nos últimos anos, ainda assim foram 412 pedestres mortos no Rio Grande do Sul em 2011, 404 em 2012 e 394 no ano passado. O percentual dos atropelamentos sobre o total de acidentes também vem reduzindo, com algumas oscilações. Em 2007, atropelamentos foram 26% dos acidentes com morte que ocorreram no RS. Esse percentual passou para 24% em 2010 e para 22% em 2013.

Cerca de 70% das mortes de pedestres aconteceram nos dias de semana e 46% à noite. O percentual de mortes de pedestres é menor, em relação à distribuição geral de vítimas, nos finais de semana e nos turnos na manhã, tarde e madrugada: 23% das mortes de pedestres acontecem à tarde, 19% pela manhã e 11% no turno da madrugada. A distribuição para o conjunto das vítimas de trânsito, incluindo também os outros usuários, é de 22% pela manhã, 24% à tarde e 18% durante a madrugada.

Como seria de se esperar, dada a quantidade de pedestres circulando no meio urbano, a maioria das vítimas (55%) perdeu a vida em vias municipais. O percentual entre o total de vítimas fatais é de 40% dentro das cidades.

Idosos

Embora as vítimas fatais com mais de 65 anos tenham representado 12% do total de mortos no trânsito, quando se analisa somente os atropelamentos, o percentual de idosos sobe para 30%. As mulheres que morreram em atropelamentos também representam uma fatia maior do total de vítimas: elas foram 32% dos pedestres mortos, enquanto representaram 21% do total de mortes causadas por todos os tipos de acidentes de trânsito (incluindo os atropelamentos).

Locais de risco

Um grupo de 14 municípios gaúchos concentraram 50% do total de atropelamentos com morte no RS de 2007 a 2013. Seja pelo tamanho da frota e da população, seja pela presença de rodovias, nessas localidades morreram 1.466 dos 2.938 pedestres atropelados no período. Porto Alegre, Caxias, Pelotas, Viamão, Gravataí, São Leopoldo, Santa Maria, Novo Hamburgo, Rio Grande, Canoas, Passo Fundo, Sapucaia do Sul, Lajeado e Erechim são os municípios que registraram o maior número de mortes de pedestres.

A RS040, em Viamão, concentrou o maior número de mortes por atropelamento (64), seguida pela BR290, em Porto Alegre (36), e pelo trecho da BR116, em São Leopoldo (36). As avenidas Bento Gonçalves, Assis Brasil e Protásio Alves, em Porto Alegre, foram as vias municipais com maior número de mortes de pedestres. Nesses locais morreram, nos últimos seis anos, 77 pedestres. Doze logradouros de oito municípios, incluindo rodovias e vias municipais, agruparam 11% do total de atropelamentos com morte nesse período.

Campanha

Preocupado com esses números, o Detran/RS lança uma campanha nessa Semana Nacional do Trânsito para falar com o pedestre, especialmente as pessoas com mais idade, que são a maioria das vítimas de atropelamento no Estado.  A Autarquia quer mostrar para o pedestre que ele tem um papel ativo no trânsito. Por ser mais frágil, ele deve ser cuidado pelos motoristas, mas também é um protagonista de sua segurança.

As dicas valem para todos, já que em algum momento do dia, mesmo quem se desloca de carro ou moto na maior parte do tempo, tem seu momento de pedestre. Além do uso da faixa de segurança, o Detran/RS relembra a primeira lição aprendida no trânsito: olhar para os dois lados, e também recomenda atravessar em linha reta, posicionar-se em lugar adequado para a travessia, onde possa ver e ser visto, e evitar comportamentos muito comuns hoje em dia, como o uso fones de ouvido e de smartphones.

Veja aqui os gráficos e entenda melhor os dados estatísticos.

Fonte: Assessoria de Comunicação do CFC Viacentro de acordo com site do Detran RS.

 

Horário de Aulas Teóricas aos Sábados

 Horários para Manhã  


Módulo

Data

Horário

Direção Defensiva IV

06/09/14

8:00 às 11:30

Direção Defensiva III

13/09/14

8:00 às 11:30

Direção Defensiva I

04/10/14

8:00 às 11:30

 

 

Horários para Tarde


Módulo

Data

Horário

Primeiros Socorros

06/09/14

14:00 às 17:30

Meio Ambiente e Convívio Social

13/09/14

14:00 às 17:30

Legislação  (RGC)

27/09/14

14:00 às 17:30

Legislação Geral I

04/10/14

14:00 às 17:30

 

Acesse aqui as informações e nomes dos beneficiados

O Detran/RS divulga, nesta terça-feira (02/9), o resultado da segunda chamada para o programa CNH Social. As 459 vagas remanescentes foram sorteadas para os 44.318 candidatos com inscrições homologadas, mantendo a mesma destinação das vagas: 209 para primeira habilitação, 77 para adição de categoria e 173 para mudança de categoria, sendo 153 para categoria D e 20 para categoria E, observando a proporcionalidade para as cotas. A lista pode ser conferida no banner da CNH Social. A publicação no Diário Oficial do Estado será nesta quarta-feira (03/9).

O sorteio teve coordenação técnica da Companhia de Processamento de Dados do Estado (Procergs) e foi realizado em duas etapas. Na primeira etapa, foram selecionados os candidatos pelas cotas, buscando promover a igualdade de acesso aos postos de trabalho. A segunda etapa ocorreu na segunda-feira, e sorteou entre todos os inscritos as demais vagas, incluídas as não preenchidas pelas cotas.

As pessoas beneficiadas pelo programa estarão isentas do pagamento de todas as taxas para os serviços de habilitação, dos exames médicos e psicológicos, do curso teórico-técnico, do curso prático de direção veicular e locação de veículos, e também dos exames teórico e prático.

Próximos passos

Entre 2 e 19 de setembro, os candidatos selecionados no sorteio deverão realizar a abertura do processo de habilitação no CFC em que efetuaram a inscrição, conforme o serviço e a categoria escolhidos no momento. Além das condições e documentos necessários para a abertura do procedimento de habilitação (Renach), o candidato deverá apresentar comprovação de que, à época da abertura do serviço, estava domiciliado no Estado por no mínimo dois anos. Também deve declarar responsabilidade sobre as informações prestadas e de que conhece e aceita todas as condições de participação no Programa CNH Social.

Documentos para abertura do Renach:

- Carteira de Identidade (original e cópia)

- CPF (original e cópia) – dispensando-se este documento se o número constar na Carteira de Identidade

- Comprovante de residência atual (original e cópia)

- Os CFCs já estão realizando a captura digital de imagens, portanto, NÃO é mais necessário levar fotos.

Documentos para acesso ao programa:

- Declaração de responsabilidade sobre as informações prestadas e de que conhece e aceita todas as condições de participação do Programa CNH Social, a ser preenchida no CFC;

- comprovação de que, à época da abertura do serviço, estava domiciliado no Estado de Rio Grande do Sul há no mínimo dois anos.  Serão aceitos os seguintes documentos:

1. comprovante de residência no nome do selecionado – contas de água, luz e telefone – com no mínimo dois anos de postagem;

2. declaração, assinada pelo proprietário/locatário do imóvel onde reside o selecionado, atestando domicílio do/a candidato/a há, no mínimo, dois anos. Nesse caso, deve-se apresentar, além da declaração, cópia de documento de identidade e de comprovante de residência no nome do/a declarante;

3. comprovante de matrícula em qualquer instituição de ensino no Estado do Rio Grande do Sul, com no mínimo dois anos de expedição;

4. contrato de trabalho, contracheque ou documento correlato que comprove vínculo empregatício no Estado há, no mínimo, dois anos.

Acesse aqui a lista dos beneficiados

Fonte: Assessoria de Comunicação do CFC Viacentro, de acordo com o site do Detran/RS.

 

Facebook